UTI do HBB zera casos de infecção após projeto de Segurança do Paciente

Resultado foi obtido pela primeira vez na unidade e comprova comprometimento da equipe com projeto do Ministério da Saúde

O Hospital Bruno Born alcançou em agosto um feito inédito: zerou os casos de infecções entre pacientes internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). O resultado é decorrente de um programa implantado no primeiro semestre de 2018, denominado “Projeto Colaborativo Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil” e desenvolvido através do Programa Proadi, do Ministério da Saúde).

Com uma série de medidas – que vão desde o cuidado com o paciente, treinamento, higienização e orientação para visitantes – o setor reduziu de 19% os números de casos mensais para uma média de 3% ao mês. Em agosto, nenhuma nova infecção foi registrada.

Os índices referem-se a três tipos de casos: infecção primária da corrente sanguínea; infecção urinária relacionada à sonda vesical de demora; e pneumonia associada à ventilação mecânica.  “São tipos comuns de infecção, e seus índices variam muito de hospital para hospital. Há alguns perto de zero, enquanto outros com 30%”, explica o médico infectologista Guilherme de Campos Domingues. “Termos alcançado este índice nos coloca como uma das UTIs do país com excelência no cuidado com o paciente. Todos estão envolvidos integralmente. É um trabalho fantástico do hospital. Um projeto que conseguiu conscientizar toda a equipe, e que se estende à administração, às gerências. Criou-se uma consciência coletiva na necessidade de acabar com as infecções. Nunca tínhamos visto algo assim.”

O projeto tem foco na redução de 50% dos casos em três anos – e o HBB já conseguiu ultrapassar a meta em dois dos três tipos de infecções alvo do projeto. Em infecções de sangue (cateter) os índices já se aproximam do objetivo.

Expansão dos cuidados

Médico coordenador da UTI Adulto do HBB, o médico Fábio Cardoso também comemora os resultados junto com a equipe. Ele garante que sempre foram tomados cuidados, mas que o serviço tornou-se muito mais metódico a partir da implantação do projeto. Com os resultados expressivos, a ideia agora é expandir algumas das ações para outros setores, como bloco cirúrgico. “Já estávamos registrando redução nos últimos meses, mas zerar é uma grande conquista. O desafio agora é manter”, analisa.

Entre as principais ações executadas estão desde a conscientização da equipe até lavagem de mãos, cuidados com a utilização de sondas, reforço no uso de toucas, máscaras, luvas e outros. “Infecções sempre existiram. É o mal do século nos hospitais. Os germes aparecem em velocidade maior do que os antibióticos são atualizados, por isso é fundamental lutar para que todos os processos sejam feitos de forma adequada.”

Atualmente, cerca de 80 profissionais atuam na UTI Adulto do HBB. Durante o projeto, as equipes atualizaram treinamentos, modernizaram processos e equipamentos e intensificaram processos, muitos deles tendo sido revistos. Além disso o relacionamento com os pacientes e familiares foi alterado.

A participação dos familiares dos pacientes, aliás, é fundamental neste processo de redução. Com as mudanças em relação a visitas foi necessário criar uma conscientização geral para a permanência de pessoas dentro do setor. Hoje o acompanhamento de familiares a seus entes internados – que tem, entre seus objetivos, deixar a internação menos traumática – apresenta bons resultados. Os familiares recebem um pequeno “treinamento” para poder acompanhar os pacientes sem comprometer o tratamento. Os horários de acompanhamento foram ampliados e as orientações recebidas são gerais, já que até mesmo a simples higienização das mãos tem papel importante na redução do número de contaminações.

Legenda1 – UTI consegue feito histórico ao zerar infecções; na foto, parte dos profissionais que atuam no setor

MAPA

CONTATO

UTI do HBB zera casos de infecção após projeto de Segurança do Paciente – Hospital Bruno Born