Um dia para lembrar que todos somos diferentes

Hospital Bruno Born (HBB) conta com 39 colaboradores portadores de deficiência em diversos setores

O dia 3 de dezembro é reconhecido como o Dia Mundial das Pessoas com Deficiência, e tem um objetivo claro: informar sobre os assuntos relacionados à deficiência, em qualquer nível, além de conscientizar sobre a importância da inclusão.

O Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado, há cinco anos contrata pessoas com deficiência (PCDs) para seu quadro funcional. São colaboradores que estão inseridos em diversos setores, com responsabilidades iguais às de colegas que não possuem deficiência, e com características únicas.

Gerente de Recursos Humanos da instituição, Giseli Vieceli Farinhasexplica que a seleção destes funcionários é feita através de recrutamento externo e do programa de reabilitação do INSS. “São profissionais comprometidos, competentes, que gostam muito do ambiente de trabalho”, analisa. “A inclusão realizada pelo HBB respeita a individualidade de cada um deles.”

A telefonista Fabiane Dartora (38) é um dos belos exemplos. Casada, com ensino médio completo, nasceu sem enxergar. Por conta da deficiência e pela falta de recursos adequados em Lajeado, estudou em uma escola especializada para crianças deficientes visuais em Porto Alegre. “Foi a base que tenho hoje. Lá cresci, me desenvolvi e passei a compreender que eu era uma criança diferente das outras. Que não podia sair correndo como as outras. Antes, não entendia minha limitação. Na escola aprendi que podia fazer de tudo, mas de maneira mais restrita.”

Hoje, Fabiane cuida da casa, cozinha, lava roupas – e “paga as contas”, acrescenta, bem humorada. “Aprendi a viver assim. Limpo a casa, passeio com o cachorro… no início era difícil, mas hoje é bem tranquilo.”

A adaptação que leva para a vida também está presente no dia a dia dentro do HBB. A telefonista utiliza os mesmos equipamentos que os demais colegas – porém com um software leitor de tela. “O HBB faz com que eu me sinta realizada. Faço todas as atividades que minhas colegas fazem, não me sinto inferior em nenhum momento. Não fazemos tudo do mesmo jeito, mas alcançamos os mesmos resultados.”

A inclusão proposta pela casa de saúde reflete na satisfação em trabalhar ali todos os dias. “Eu amo o que faço. É a experiência profissional que me fez mais realizada até hoje. Adoro o contato com as pessoas, a interação. Trabalhar aqui é como se eu fosse passear: adoro. Sou feliz e realizada.”

Saiba mais

– O Hospital Bruno Born contrata PCDs há cinco anos. Hoje são 39 pessoas com deficiência atuando na instituição

– O quadro é composto por pessoas com deficiências como física, mental, visual, auditiva, múltipla (com mais do que uma) ou reabilitados por meio de uma parceria com o INSS.

– Os PCDs atuam em setores como enfermagem, farmácia, lavanderia, administrativo, portaria e áreas de apoio.

MAPA

CONTATO

Um dia para lembrar que todos somos diferentes – Hospital Bruno Born